Home > Destaque > Corpo humano pode ser explorado em plataforma on-line criada pela UFU

Corpo humano pode ser explorado em plataforma on-line criada pela UFU

Pesquisadores também vão disponibilizar imagens detalhadas da anatomia humana para impressão 3D e interação em realidade virtual

Visitar um laboratório de anatomia e observar as estruturas do corpo humano é uma experiência voltada para estudantes dessa área. Mas, agora, a plataforma Anatomo Cursos leva essa experiência para a casa de qualquer pessoa interessada em conhecer sobre anatomia.

site é um Sistema de Educação Continuada em Anatomia Humana e Aplicações Clínicas, desenvolvido pelo Departamento de Cirurgia da Faculdade de Medicina (Famed), com a parceria do Departamento de Anatomia do Instituto de Ciências Biomédicas (ICBIM), da Universidade Federal de Uberlândia (UFU).

Os pesquisadores da UFU envolvidos nesse projeto disponibilizam imagens interativas e tridimensionais, em alta resolução, da pelve óssea (localizada no quadril humano), do crânio ósseo e do tronco encefálico com cerebelo (responsável pela coordenação de movimentos do corpo), que é possível ver detalhes dos nervos cranianos. [Assista ao vídeo abaixo.]

A coordenadora do projeto, Karina do Valle, que é professora da Famed/UFU, percebeu que a carga horária dos cursos de anatomia humana foi reduzida devido à reestruturação da grande curricular dos cursos médicos pelo Ministério da Educação (MEC).

Por isso, os pesquisadores da UFU protocolaram e criaram um atlas interativo realístico do corpo humano, como material complementar para estudos. Para a reconstrução anatômica humana, utilizaram recursos de captura de imagens de uma escaneadora digital, levando em consideração a anatomia forense, um campo de estudo que identifica peças do corpo.

Após a disponibilização dessas imagens no banco de dados da plataforma de ensino, que é produto do projeto de extensão do Laboratório de Anatomia Funcional Aplicado à Clínica e à Cirurgia (LINFACC), será possível a impressão de peças do corpo humano em impressoras 3D.

Além disso, há três imagens 3D do encéfalo, cuja função é processar as informações nervosas do corpo humano, que devem ser visualizadas com óculos 3D anaglifo, geralmente encontrado em papelarias, para que o usuário observe os efeitos de profundidade.

De acordo com Valle, o próximo passo é a inserção desse banco de imagens em realidade aumentada. “A parceria com o Grupo de Pesquisas em Realidade Virtual (GRVA), orientado pelo professor Alexandre Cardoso, da Faculdade de Engenharia Elétrica (FEELT), irá proporcionar aos usuários a interação de poder simular um órgão humano virtual ou até mesmo corpo completo a partir de qualquer superfície plana”, comenta.

 

Sobre Portal MAM NEWS

Deixe uma Respposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.Campos obrigatórios são marcados *

*

x

Veja Também

Prefeitura de Monte Alegre de Minas está com projeto de asfaltamento de várias ruas

Obras com Edital lançado para contratação de empresa especializada para realização das mesmas. Uma das ruas que está em andamento ...