Home > Brasil > Operação ‘Café Amargo’: mandados são cumpridos em investigação de corrupção de agentes públicos e despachantes do Detran em Uberlândia

Operação ‘Café Amargo’: mandados são cumpridos em investigação de corrupção de agentes públicos e despachantes do Detran em Uberlândia

Ação é realizada nesta quinta-feira (15). Entre os mandados cumpridos estão 11 de prisão temporária e outros 24 de corrupção, sendo dois deles em Goiás.

É realizada nesta quinta-feira (15) em Uberlândia, a Operação “Café Amargo” em combate a corrupção de agentes públicos e despachantes do Departamento Estadual de Trânsito (Detran). Ao todo, são cumpridos 11 mandados de prisão temporária e 22 mandados de busca e apreensão na cidade e outros dois de busca e apreensão em Catalão (GO) durante ação do Ministério Público de Minas Gerais, por meio do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), além das polícias Civil e Militar.

Os principais alvos da investigação são corrupção passiva e ativa, associação criminosa, peculato eletrônico, falsificação de documento público, prevaricação e falsidade ideológica.

A apuração dos crimes ocorre há mais de um ano. Na cidade, a suspeita é que as vistorias de veículos, emissão de documentos públicos no Detran e retirada de pontos de infração de trânsito da Carteira Nacional de Habilitação (CNH) eram alguns dos serviços que eram prestados de forma ilegal. Conforme o MP, o valor da propina paga variava conforme o serviço.

Entre os investigados estão, além de quem era beneficiado, pessoas que ofereciam o valor indevido para ter benefício. Além do “cafezinho”, as propinas também eram chamadas de “taxa de aceleração” e “taxa de urgência”.

Funcionários de cartório de notas da cidade, que agilizavam o reconhecimento de firmas fraudando os procedimentos legais, também participavam do esquema.

G1 procurou a Polícia Civil para saber se gostaria de enviar mais informações sobre a operação, mas não obteve retorno até a última atualização desta reportagem.

Próximos passos

Na próxima semana já serão iniciadas as oitivas de todos os envolvidos, inclusive quem é suspeito de ter sido beneficiado com o esquema. As investigações seguem em andamento e correm em segredo de Justiça, por isso nomes e outos detalhes ainda não foram fornecidos.

O nome da operação que tem alusão ao famoso “cafezinho” é devido ao fato de este usado para se referir à propina que é cobrada e paga para agentes públicos, mediados por despachantes para realização de serviços públicos no Detran.

G1 Triangulo

Sobre Portal MAM NEWS

Deixe uma Respposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.Campos obrigatórios são marcados *

*

x

Veja Também

Polícia Militar realiza a entrega de agasalhos e cobertores a pessoas em situação de Rua em Ituiutaba

Na noite desta quinta-feira(28/7) militares do 54º BPM, em parceria com a Prefeitura Municipal de Ituiutaba por meio da Secretaria ...