Home > Brasil > Perguntas e Respostas sobre a vacina contra a Covid19 em Gestantes

Perguntas e Respostas sobre a vacina contra a Covid19 em Gestantes

Anvisa publicou nota técnica que recomenda interrupção da imunização de grávidas com a vacina da AstraZeneca após morte de gestante que está em investigação

Nesta segunda (10), o Ministério da Saúde afirmou que investiga o caso de uma gestante que morreu no Rio de Janeiro após ter sido imunizada com a vacina AstraZeneca.

Em nota enviada à coluna Painel, da Folha de S.Paulo, a pasta disse que “reavalia a imunização no grupo de gestantes sem comorbidades.”

“O Ministério da Saúde informa que foi notificado pelas secretarias de Saúde Municipal e Estadual do Rio de Janeiro e investiga o caso. Cabe ressaltar que a ocorrência de eventos adversos é extremamente rara e inferior ao risco apresentado pela Covid-19. Neste momento, a pasta recomenda a manutenção da vacinação de gestantes, mas reavalia a imunização no grupo de gestantes sem comorbidades”, respondeu o ministério em nota.

No mesmo dia, a Anvisa emitiu nota técnica em que recomenda a suspensão imediata do uso da vacina Covid da AstraZeneca/Fiocruz em mulheres gestantes. A orientação da agência é para que a indicação da bula da AstraZeneca seja seguida -nela não consta o uso em gestantes.

ouça o áudio abaixo:

A vacina tem sido aplicada em outros países, sem relatos de problemas. A maioria dos dados sobre sua segurança se refere aos imunizantes da Pfizer e da Moderna em gestantes dos EUA.

Veja perguntas e respostas sobre a vacinação contra a Covid-19 nesse público.

O QUE DIZEM OS ESTUDOS SOBRE A SEGURANÇA DAS VACINAS PARA GESTANTES E BEBÊS?

As vacinas da Pfizer e da Moderna (que usam a mesma tecnologia, com mRNA) se mostraram seguras em gestantes a partir de um estudo com mais de 35 mil candidatas conduzido nos Estados Unidos -o país aprovou o uso dessas duas vacinas e a da Janssen. Também foi demonstrada a capacidade das vacinas de induzir resposta imune, e sabe-se que gestantes que receberam pelo menos uma das duas vacinas da Pfizer ou da Moderna passaram anticorpos ao bebê pelo cordão umbilical.

Outras fabricantes de imunizantes devem avaliar a eficácia dos seus imunizantes nesse grupo, bem como os efeitos nos bebês e nos fetos.
As evidências científicas estão sendo continuamente revisadas pela OMS (Organização Mundial da Saúde) e pelas agências regulatórias dos EUA, do Reino Unido, do Canadá e da Europa.

QUAIS PAÍSES TÊM APLICADO VACINAS CONTRA A COVID-19 EM GESTANTES?

Nos EUA, mais de 90 mil mulheres grávidas receberam as vacinas da Pfizer e da Moderna, e não houve relatos de problemas.

O comitê de vacinação do Reino Unido recomendou que gestantes recebam a vacina de forma simultânea a outros grupos de risco. As diretrizes, publicadas em abril, dizem que as mulheres podem receber qualquer vacina disponível, mas que as vacinas da Pfizer e da Moderna devem ser preferidas porque há mais dados sobre sua segurança, graças aos EUA.

Israel e Bélgica também recomendam a vacina para gestantes.

A OMS (ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE) RECOMENDA A VACINA CONTRA A COVID-19 EM GRÁVIDAS E LACTANTES?

Em março, a OMS recomendou que gestantes sejam vacinadas, mas que consultem seus médicos antes. A entidade limita a indicação a mulheres grávidas com alto risco de contrair o coronavírus, como profissionais da saúde e pessoas com comorbidades.

O que diz o Ministério da Saúde?

No final de abril, o Ministério da Saúde anunciou que iria incluir todas as mulheres grávidas e puérperas (até 45 dias após o parto) no Programa Nacional de Imunização contra a Covid-19. A ideia é que as gestantes entrassem em duas fases no programa: na fase 1, que será iniciada até o final de maio, as gestantes e puérperas com comorbidades poderão se vacinar junto com as pessoas com comorbidades e com deficiência. Na fase 2, todas as gestantes e puérperas deveriam ser incluídas, independentemente de serem portadoras ou não de outras condições preexistentes.

Na segunda (10), porém, o Ministério da Saúde afirmou que investiga o caso de uma gestante que morreu no Rio de Janeiro após ter sido imunizada com a vacina AstraZeneca.

A pasta mantém a recomendação de vacinar gestantes, mas reavalia a imunização no grupo sem comorbidades.

A Anvisa emitiu nota técnica em que recomenda a suspensão imediata do uso da vacina Covid da AstraZeneca/Fiocruz em mulheres gestantes. A orientação da agência é para que a indicação da bula da AstraZeneca seja seguida -nela não consta o uso em gestantes.

QUAIS SÃO OS RISCOS DA COVID-19 PARA GESTANTES?

Caso sejam infectadas pelo coronavírus, gestantes têm maior risco de ter a Covid-19 grave ou de morrer. Durante a pandemia, mais mulheres grávidas tiveram complicações e perdas gestacionais, segundo uma análise de 40 estudos em 17 países publicada na revista científica Lancet Global Health.

OS FATORES QUE ELEVAM O RISCO DE COVID-19 GRAVE SÃO:

Doenças imunes
Diabetes
Pressão alta
Doenças cardíacas
Asma
Ter sobrepeso
Ter mais de 35 anos
Estar no terceiro trimestre de gestação (a partir de 28 semanas)
Ser negra ou asiática

 

Via Portal o Tempo.

Sobre Portal MAM NEWS

Deixe uma Respposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.Campos obrigatórios são marcados *

*

x

Veja Também

Proprietário de imovel na Zona Rural de Ituiutaba é multado em mais de 200 mil reais por desmate ilegal

Em atendimento a denúncia de desmate ilegal na região dos “Bastos”, zona rural do município de Ituiutaba-MG, policiais militares de ...