Últimas Notícias
Home > Brasil > Minas Gerais > Whatsapp Brasil atualiza política de privacidade para resguardar direitos dos usuários

Whatsapp Brasil atualiza política de privacidade para resguardar direitos dos usuários

Mudanças são fruto da atuação conjunta de órgãos públicos que atuam na proteção de dados pessoais e na defesa do consumidor e da ordem econômica

Após articulação do Ministério Público Federal (MPF), da Autoridade Nacional de Proteção de Dados (ANPD), do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) e da Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon), o Whatsapp Brasil se comprometeu a realizar uma série de ajustes em sua nova política de privacidade, em vigor desde 15 de maio. A informação consta de nota pública divulgada pelos órgãos públicos nesta sexta-feira (20).

De acordo com o documento, entre os compromissos assumidos pelo aplicativo de mensagens estão o ajuste da política de privacidade para refletir práticas de transparência, nos moldes em que já realiza para usuários da União Europeia; atualização dos termos sobre o WhatsApp Business, uma versão do aplicativo utilizada por empresas; elaboração do relatório de impacto, abarcando o tratamento de dados de crianças e adolescentes; e sistematização dos mecanismos de controle interno, entre outros.

A nota pública aponta ainda que o aplicativo de mensagens facilitou o exercício de direitos assegurados aos usuários pela Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), entre eles o acesso ao encarregado do WhatsApp LLC, controlador dos dados pessoais. Além disso, informa que o Whatsapp Brasil deve desenvolver materiais educativos para os titulares de dados sobre o uso seguro do aplicativo.

Diálogo – As alterações efetuadas na política de privacidade do Whatsapp Brasil, bem como aquelas que ainda serão implementadas, são fruto da atuação conjunta e alinhada dos órgãos envolvidos. Além da recomendação enviada ao aplicativo de mensagens em maio deste ano, foram realizadas inúmeras reuniões e tratativas a fim de viabilizar os ajustes necessários, seja do ponto de vista legal, seja do ponto de vista técnico.

“A experiência dessa mesa de negociação reafirma o valor do esforço de cooperação interinstitucional entre ANPD, Cade, MPF e Senacon, que tem como maior objetivo a proteção integral dos direitos dos titulares de dados, de forma coordenada, harmônica e integrada”, ressalta a nota pública. Ainda segundo o documento, “o trabalho não se encerra por aqui e deve seguir em atenção ao usuário e titular dos dados pessoais”.

O Whatsapp tem até o dia 31 de agosto para apresentar aos órgãos envolvidos a comprovação de que todas as providências acordadas foram implementadas.

Íntegra da nota pública 

Institucional – No âmbito do MPF, a busca por uma solução negociada para a questão foi coordenada pela Câmara de Consumidor e Ordem Econômica (3CCR/MPF), com participação do Ofício do MPF no Cade, do Grupo de Trabalho (GT) Consumidor e do GT Tecnologia da Informação e Comunicação, com apoio da Secretaria Executiva e da Assessoria de Coordenação da 3CCR, e das Procuradorias Regionais dos Direitos do Cidadão em São Paulo e em Goiás.

Secretaria de Comunicação Social

Sobre Portal MAM NEWS

Deixe uma Respposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.Campos obrigatórios são marcados *

*

x

Veja Também

Governo de MG vai pagar dívida de quase R$ 7 bilhões da saúde aos municípios

O governo de Minas Gerais chegou a um acordo com a Associação Mineira de Municípios (AMM) para o pagamento dos recursos ...